Menu

Reportagens

Negócios de Mulher

O Conselho da Empresária da CIC de Caxias do Sul desperta o empreendedorismo feminino promovendo eventos para qualificação, reconhecimento e networking das mulheres da Serra Gaúcha  

"A mulher costuma ter mais dificuldade em fazer networking. Ela normalmente tem receio de entregar um cartão e apresentar-se" Agatha Tonietto "A última empresa que visitamos nasceu porque uma mulher ouviu a história de uma das homenageadas no prêmio Mulher Empreendedora e saiu de lá inspirada a abrir o seu próprio negócio" Agatha Tonietto

“Quantos cartões de visita você já recebeu de uma mulher?”, provoca Agatha Maria Tonietto, advogada com atuação na área empresarial, presidente do Conselho da Empresária da CIC de Caxias do Sul. “A mulher tem mais dificuldade em fazer networking profissional. Muitas vezes ela tem receio de entregar um cartão, de apresentar-se, de falar do seu negócio. Esse bloqueio é cultural. Fomos ‘ensinadas’ a ficar na retaguarda”, avalia Agatha. “O papel do Conselho da Empresária da CIC de Caxias do Sul é fomentar essa abertura e ajudar a mulher a entender como se expor, para que ela se venda melhor”, explica a presidente.  “Ainda que seja mais retraída para a aproximação de negócios, a mulher é mais carismática. Uma mulher pode chegar onde quiser!”, acredita.

Agatha, que foi vice-presidente na última gestão, é quem vai liderar o grupo no período 2020/2021 na companhia de sua vice-presidente Grasiela Tesser. “A presidência que estou assumindo vem sendo trabalhada há dois anos, na gestão em que eu fui vice da Cintia Buzin”, conta, explicando o ciclo. Quando ingressou no grupo, há dez anos, Agatha era estreante no mundo dos negócios e buscava informação sobre empreendedorismo feminino além da ampliação da sua rede de contatos. Agora, ela se reunirá semanalmente, com as demais voluntárias integrantes do Conselho, para desenvolver estratégias e eventos que possam atrair, qualificar e promover networking entre outras mulheres.

 

ESTRATÉGIA E INICIATIVA

O Conselho da Empresária da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul tem o objetivo de inspirar mulheres a empreender. Assim como o processo de ascensão feminina no mundo empresarial, o grupo é jovem. Há 22 anos, 22 mulheres formam o grupo. Embora recente, o Conselho já realizou grandes avanços na promoção da liderança feminina. “O Café com Informação, por exemplo, é um evento que ocorre mensalmente com conteúdo útil às empreendedoras”, explica Agatha.

O prêmio Mulher Empreendedora (que em 2020 passa a se chamar Mérito Empreendedora), abre o cronograma anual de atividades do Conselho, sempre em março. O evento homenageia mulheres que se destacam nas categorias indústria, comércio, serviços e cultura. O Conselho também faz visitas às empresas, ouve histórias de sucesso (como as que podem ser homenageadas no Mérito Empreendedora) e outras, que mostram a efetividade das ações que o grupo realiza. “A última empresa que visitamos nasceu porque a mulher ouviu a história de uma das homenageadas no Mulher Empreendedora e saiu de lá inspirada a abrir o próprio negócio”, orgulha-se Agatha.

Também mensal, o Grupo de Integração convida especialistas para falar de assuntos pertinentes à gestão de empresas, como planejamento estratégico. A atividade voltada especialmente para quem está iniciando foi o evento com maior crescimento de público em 2019. “O Grupo de Integração vem sendo realizado há três anos, e está praticamente consolidado. Inclusive, muitos homens vêm pedindo para participar. Mas esse evento é exclusivo para mulheres”, explica. Sobre a integração com o público masculino, Agatha percebe que os avanços das mulheres no empreendedorismo vêm sendo, cada vez mais assimilados pelos homens. “Há três anos, no Café com Informação, por exemplo, se viam três ou quatro homens. Hoje eles já compõe 30% a 40% do público”, contabiliza. “Ainda há barreiras, especialmente entre pessoas mais velhas. Mas as novas gerações já enxergam esse equilíbrio como algo natural”, celebra.

Para Agatha, o Conselho tem legitimado mulheres em um papel que elas, historicamente, já dominam. “Antigamente, os homens estavam à frente dos negócios. Mas quem “fazia funcionar” eram as mulheres. “O caminhoneiro, por exemplo, viajava, mas era a mulher que fazia as massas que ele vendia na estrada”, ilustra, afirmando que a administração dos negócios, de certa forma, sempre passou por mãos femininas, ainda que, publicamente, elas parecessem coadjuvantes.

 

Conselho da Empresária da CIC
Presidente: Agatha Maria Tonietto
Vice-presidente: Grasiela Tesser
Integrantes: Beatriz Caregnato, Cintia Buzin, Claudia Vieira, Denise Gallio, Eda Argenta, Franciele Eichelberger Granada, Jeane Carla Schulz, Lisete Alberici Oselame, Márcia Regina, Marangon Rosa, Marcia Tolotti, Maria Gorete Do Amaral Gedoz, Michele Nora, Monica Collato, Mônica Paraboni, Rosane Bender Demari, Sandra Maria Granetto de Lima, Simoni Schiavo, Sirley Sonda Massoni, Teresinha Tregansin, Zeli Dambros

 

PROGRAME-SE:
Café com Informação: Primeira segunda-feira de cada mês I Público geral
Grupo de Integração: Público feminino I Última quinta-feira de cada mês
Informações: ciccaxias.org.br/eventos I [email protected] I (54) 3218-8041

 

ENTREVISTA | MARCELO ARAMIS 
EDIÇÃO | CAROLINE PIEROSAN