Menu

Reportagens

01/06/2021

"MAIS LÍDERES DE FATO"

Mesmo em meio à pandemia, Rede de Ensino Caminho do Saber expande projeto de franquias

"Queremos formar líderes que saibam exercer sua liderança pessoal com verdadeiros valores humanos, propriedade em conteúdos e utilizando a tecnologia como suporte para tudo isso" "É necessário que os funcionários das unidades franqueadas se identifiquem com o propósito da educação, bem como com os valores, metodologia e proposta pedagógica da escola" "A meta é estarmos iniciando 2026 com 13 unidades abrangendo diferentes regiões do estado"

“Tudo evolui, a educação também precisa evoluir. Quero que mais jovens conheçam um ensino diferente, inovador e que acompanha as necessidades do mercado”, projeta Maristela Tomasi Chiappin, idealizadora da Rede de Ensino Caminho do Saber que, mesmo em meio à pandemia, expande seus horizontes ao realizar seu plano de franquias.

O projeto teve sua primeira experiência em 2015, com a abertura de uma escola na cidade de Feliz, que seguiu por alguns anos o mesmo modelo de educação da Caminho do Saber. Com esse case, a Rede resolveu organizar esse processo de franqueamento, iniciando o planejamento em 2018. “Em 2021, abrimos duas franquias (Caxias do Sul – Jardim Eldorado e Bento Gonçalves) e já estamos com novas franquias em andamento para 2022”, relata Maristela. 

De acordo com ela a Direção Pedagógica tem um contato bastante próximo com os proprietários e coordenações das unidades franqueadas, o que permite um alinhamento constante e a troca de ideias. “Além disso, a direção geral está junto aos proprietários das unidades para transmitir e garantir a fluência da metodologia Caminho do Saber”, reforça a empresária, destacando que os momentos de formação e planejamento pensados para os professores contemplam os docentes de todas as unidades, facilitando também a lealdade da proposta pedagógica.

A seguir, a visionária que tem como propósito do seu negócio preparar líderes de fato conta detalhes desse interessante projeto de expansão pelos arredores da Serra Gaúcha e, quem sabe, futuramente, pelo mundo. Acompanhe. 

Caroline Pierosan: Desde quando o projeto de franquias é planejado pela marca?

Maristela Chiappin:  O projeto teve sua primeira experiência em 2015, com a abertura de uma escola na cidade de Feliz, que seguiu por alguns anos o mesmo modelo de educação da Caminho do Saber. Com esse case, a Rede resolver organizar esse processo de franqueamento, iniciando o planejamento em 2018. Em 2021, abrimos duas franquias (Caxias do Sul – Jardim Eldorado e Bento Gonçalves) e já estamos com novas franquias em andamento para 2022.

Qual modelo a marca está usando para desenvolver o projeto de franquias? 

Não temos uma referência específica. Estudamos sobre o processo de franquias, contratamos consultoria, e lemos sobre franquias de educação. Mas sigo meu ideal de escola. Tudo evolui, a educação também precisa evoluir. Quero que mais jovens conheçam um ensino diferente, inovador e que acompanha as necessidades do mercado.

Como a Direção Pedagógica fará para garantir que o ensino nas franquias siga o mesmo padrão da sede?

Nossa Direção Pedagógica tem um contato bastante próximo com os proprietários e coordenações das unidades franqueadas, o que permite um alinhamento constante e a troca de ideias. Além disso, a direção geral está junto aos proprietários das unidades para transmitir e garantir a fluência da metodologia Caminho do Saber. Outro ponto que é bastante importante é que os momentos de formação e planejamento pensados para os professores contemplam os docentes de todas as unidades, facilitando também a lealdade da nossa proposta pedagógica.

O corpo docente precisará de uma qualificação especial para trabalhar na franquia?

Muito mais do que formação acadêmica, que é importantíssimo para qualificar os profissionais em sua atuação em sala de aula, é necessário que os funcionários das unidades franqueadas se identifiquem com o propósito da educação, bem como com os valores, metodologia e proposta pedagógica da escola. Precisamos que os profissionais vistam a camiseta de tal modo que todas as suas atitudes estejam conectadas com a essência da Caminho do Saber e que tenham tamanha vontade de fazer acontecer, que sua visão seja estratégica e de dono, buscando sempre pelo melhor resultado.

A franquia oferecerá um processo de formação especial (próprio) ao corpo docente?

Assim como temos o respeito à individualidade em nossos valores como instituição, o aprimoramento contínuo também faz parte de um princípio da Caminho do Saber. Por isso oportunizamos a todos os profissionais formações em “Jornadas Pedagógicas” que organizamos, junto com nossos professores da unidade mãe, bem como alinhamentos constantes com a coordenação pedagógica da unidade. A educação é processo, assim como a formação dos profissionais, sendo assim não podemos fazer uma formação inicial de tal modo que os profissionais sejam “engessados e podados”, por isso permitimos que integrem ao grupo docente, trazendo suas experiências e metodologias, para que assim possamos ir realizando os ajustes para garantir a aplicação da metodologia Caminho do Saber.

Por que a estratégia de franquia foi avaliada como uma boa estratégia de negócios?

Porque nos permite expandir a Rede sem necessitar de recursos próprios para tal resultado. Além disso por se tratar de um nicho de mercado bastante humano, as trocas de ideias e experiências são fundamentais, o que agrega para a educação como um todo, bem como para todas as unidades, pois tudo o que é aplicado em uma, precisa ser planejado para em curto e médio prazo ser aplicado nas demais e isso só nos impulsiona para a melhoria contínua. 

Qual é o plano de expansão das franquias da marca? (a ordem de cidades onde as franquias serão implantadas)

Temos em mente a expansão de forma espiralar, tomando como base a unidade primeira, de Caxias do Sul. Por isso iniciamos em 2021 com uma unidade no bairro Jardim Eldorado, também em Caxias e em Bento Gonçalves, uma cidade da serra e próxima das demais franquias. A escolha das cidades está se dando por meio de pessoas interessadas, aliado com dados demográficos da população no que tange a número de habitantes, número de escolas na região, dentre outros. Além deste cenário, também é fundamental a análise econômica do município, levando em consideração a renda per capta, o PIB do município e os incentivos econômicos por meio do setor público que incentivem a chegada de novos negócios na cidade.

Qual é a meta para os próximos 5 anos?

Para os próximos 5 anos pretendemos estar com mais unidades incorporadas na Rede. Levando em consideração o objetivo de duas unidades por ano, e que hoje já somos 3 unidades (Caminho do Saber, Impulso Bento e Impulso Eldorado), a meta é estarmos iniciando 2026 com 13 unidades abrangendo diferentes regiões do estado. Com certeza o processo de profissionalização será necessário cada vez mais, para estarmos respaldando nossos franqueados e possibilitando o sucesso de todas as unidades franqueadas.

Quais são as principais expectativas?

Que o propósito de preparar líderes de fato, que saibam exercer sua liderança pessoal com verdadeiros valores humanos, propriedade em conteúdos e utilizando a tecnologia como suporte para tudo isso, possa ser expandido na Serra Gaúcha.

Quais são os principais desafios dessa jornada? 

Como grandes desafios podemos citar a constância na aplicação do método Caminho do Saber. Esse, sem dúvida, será o desafio que poderá ser levado a superar constantemente por meio das diversas formações e na escolha da equipe certa. O grande desafio na proposta de educação da Rede Caminho do Saber é transpor as barreiras de resistência ao novo, ao acompanhamento das tendências e da necessidade de evolução na forma de abordagem da educação, assim como tudo evolui. Pois, é necessário haver o entendimento da seriedade e solidez desta proposta pelos pais, pela comunidade, pelos educadores e pelos alunos.

Como a marca tem lidado com o segundo ano de restrições às atividades presenciais?

Desde o início do processo de afastamento social em virtude da pandemia, a Caminho do Saber buscou as melhores soluções para melhor atender seus alunos e familiares. Por isso, na primeira semana após o fechamento das escolas para o atendimento presencial, já estávamos com nossa equipe instruída e treinada para realizar o processo por meio de videoaulas gravadas. Na sequência, percebendo a necessidade de interação entre professores e alunos, realizamos um cronograma mesclando as videoaulas com momentos ao vivo de forma on-line com os professores e colegas. No decorrer do processo, em virtude de termos na escola uma Vice-direção específica para a área de Tecnologia Educacional e uma Vice-direção específica para a prática pedagógica, fomos aprimorando e buscando novos recursos para os professores, o que tem sido uma constante na prática deste ano que já concluímos sem atendimento presencial.

Esse processo restritivo gerado pela pandemia afeta o plano de expansão da marca? 

Ousamos dizer que não afeta, uma vez que buscamos constantemente o que tem de melhor no mercado e por isso somos conhecidos como uma escola que investe muito em tecnologia. Sendo assim, o fato de já termos essa expertise com o contexto on-line e profissionais desta área em nossa equipe, as unidades que iniciaram em 2021, Impulso Bento e Impulso Jardim Eldorado, já foram instruídas e formadas para manterem o mesmo padrão de atendimento da Caminho do Saber, não somente na prática pedagógica, como também na infraestrutura e nas tecnologias aplicadas a sala de aula e ao processo de aprendizagem.

A marca pensa em expandir o projeto internacionalmente no futuro? Para quais países?

No momento estamos com os olhos ainda nas redondezas de onde já estamos, porém não descartamos as possibilidades de expansões para outros países. Atualmente, falando a curto e médio prazo, não consta em nosso planejamento as expansões internacionais. Possivelmente este processo ficará para o longo prazo quando tivermos uma rede de franquias consolidada a nível nacional.