Menu

Viva Bem

Como Cuidar da Saúde na Melhor Idade?

Segundo a Organização Mundial da Saúde, as doenças vasculares são as principais causas de morte em pacientes com mais de 60 anos

Com o passar dos tempo, o organismo humano se torna mais suscetível a desenvolver alguns problemas de saúde A medida que envelhecemos, precisamos incluir mais cuidados com o corpo à nossa rotina de vida Segundo a Organização Mundial da Saúde, as doenças vasculares são as principais causas de morte em pacientes com mais de 60 anos

Em outubro, comemoramos mundialmente o Dia do Idoso. Este dia foi instituído em 1991, pela ONU (Organização das Nações Unidas), com o objetivo de sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento e da necessidade de proteger e cuidar da população com faixa etária acida dos sessenta anos. Com o passar dos tempo, o organismo humano se torna mais suscetível a desenvolver alguns problemas de saúde. Por isso, a medida que envelhecemos, precisamos incluir mais cuidados com o corpo à nossa rotina de vida. “Como profissionais da saúde, nos sentimos responsáveis por incentivar bons hábitos e informar as pessoas sobre as doenças, suas prevenções, possibilidades de tratamento e cuidados específicos”, explica o Dr. Vinicius Lain, cirurgião vascular da Clínica Vena. Segundo a Organização Mundial da Saúde, as doenças vasculares são as principais causas de morte em pacientes com mais de 60 anos. Elencamos a seguir as cinco principais doenças que acometem pessoas com idade a partir dessa faixa etária.

Aneurisma da aorta abdominal (AAA): O aneurisma é uma dilatação da parede da artéria. Aneurismas comumente acontecem na aorta, a principal artéria do corpo, que começa no topo do coração e desce por meio do tórax humano e abdome. Aneurismas maiores precisam ser reparados com Cirurgia aberta ou com Tratamento Endovascular. A cirurgia aberta, é feita por meio de um corte abdominal, pelo qual é retirado o aneurisma. Um enxerto sintético é colocado no lugar. Porém, com técnicas modernas, hoje em dia o tratamento endovascular pode ser feito de forma menos invasiva. “Aqui na clínica Vena, já estamos tratando o AAA com a colocação de uma endoprótese por pequenos cortes nas virilhas. Dessa forma, não é necessário fazer cortes no abdomen” explica Dr. Felipe Zoppas, cirurgião vascular da clínica Vena.

Doença Carotídea: Temos vasos sanguíneos localizados em cada lado do pescoço que fornecem oxigênio e nutrientes para o cérebro. Estes vasos sanguíneos são chamados de artérias carótidas. Em algumas situações, elas podem ficar estreitas ou bloqueadas e, quando isso acontece, chamamos de doença da artéria carótida. A cirurgia tem como princípio remover o acúmulo de gordura que bloqueia a artéria. Nesta operação a artéria é aberta e a placa de ateroma é removida. Carótidas podem ser desobstruídas com stents, embora o risco de desenvolver um AVC no procedimento seja um pouco maior que numa cirurgia convencional.

DAOP: A doença arterial obstrutiva periférica (DAOP) é um problema que afeta a circulação das artérias, geralmente na pernas, quadril e/ou braços. “Na DAOP, as artérias, que transportam sangue do coração para as extremidades são estreitadas ou bloqueadas, reduzindo o fluxo sanguíneo.” Explica o Dr. Herton Lopes, cirurgião vascular da clínica Vena. A DAOP afeta uma em cada 20 pessoas com mais de 50 anos de idade. Esta doença passa despercebida em cerca de 75% das pessoas que a têm. Quando diagnosticada, muitas vezes pode ser tratada. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, mais eficaz será o tratamento. Em relação a doença arterial obstrutiva periférica o  tratamento depende de sua saúde geral, dos sintomas e dos resultados dos exames. “Pode ser promovida uma combinação de mudanças no estilo de vida, medicamentos ou em casos mais sérios. Nós costumamos optar pela cirurgia para colocação de stents”, explica o Dr. Lain.  

Varizes: As varizes são veias tortuosas, dilatadas e insuficientes que aparecem embaixo da pele das pernas e pés. Qualquer veia pode tornar-se varicosa. As pernas e os pés, no entanto, são mais frequentemente afetados. Isso ocorre porque quando levantamos e andamos, aumentamos a pressão nas veias da parte inferior do corpo. Essa é uma doença muito comum na população em geral, mas piora ainda mais com a idade. Para algumas pessoas, as varizes são apenas um problema estético, não causando sintomas. Para outras, estas veias doentes podem trazer sintomas desagradáveis como inchaço, dor e latejamento. Com o avanço da tecnologia, muitas opções de tratamento foram desenvolvidas, cada procedimento com suas características específicas. Para decidir qual a melhor opção, o médico cirurgião vascular fará alguns questionamentos e juntos, médico e paciente, decidirão qual a melhor opção para cada caso. “Os tratamentos mais modernos que temos utilizado na Clínica Vena são as aplicações de espuma e a cirurgia a laser. A aplicação de espuma é um procedimento relativamente simples, realizado no consultório mesmo. As varizes são puncionadas e a ESPUMA é injetada, guiada por ecografia. A espuma preenche as veias, secando as grandes varizes quase que imediatamente.  A cirurgia a laser substituiu a retirada da safena na cirurgia, causando menos danos aos nervos e vasos linfáticos.” Esclarece o Dr. Felipe Zoppas.

Muitas dessas doenças não têm uma causa específica. Porém alguns fatores de risco devem ser observados, como características genéticas (histórico familiar), obesidade ou sobrepeso, tabagismo, colesterol e triglicerídeos alterados,  sedentarismo, pressão arterial, diabetes. “O que a maioria das pessoas não sabe é que bons hábitos podem ajudar a minimizar a relevância dos fatores de risco e promover uma vida mais saudável. Alimentação, exercícios físicos e exames preventivos em dia são a receita mais indicada para combater a maioria dos fatores de risco. São atitudes simples, mas que podem fazer a diferença na sua vida”, incentiva o Dr. Lain.