Menu

Eventos

Congresso Latino-Americano de Enoturismo 2018 é realizado em Bento Gonçalves, com ampla representatividade internacional

Painelistas e participantes do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Estados Unidos e Portugal reuniram-se no Vale dos Vinhedos para o evento

"O grande desafio é mesclar a oferta turística, ampliando-a para outras regiões produtoras brasileiras" (Ivane Fávero, presidente da Associação Internacional do Enoturismo, Aenotur, entidade também promotora do Congresso) - Foto: Roberto Furtado

Trocar experiências, debater políticas públicas, conhecer estratégias comerciais e estudar casos regionais e internacionais para qualificar os empreendimentos e os serviços prestados a fim de desenvolver toda a região onde o turismo ligado ao vinho tem potencial de ser realizado. Esse foi um dos propósitos da sétima edição do Congresso Latino-Americano de Enoturismo, realizado entre os dias 27 e 30 de junho, no Vale dos Vinhedos na Serra Gaúcha. Com o tema “Território, Vinho e Turismo: harmonização que dá certo”, a programação do evento contemplou 18 explanações, entre conferências, painéis, apresentações de cases e picths (apresentações compactas sobre um empreendimento específico), além de quatro visitas técnicas por roteiros da região e o evento Wine Festival, realizado na sexta-feira à noite, marcando o encerramento das palestras com vinhos, música, comida e a confraternização entre os participantes e comunidade.

“O Enoturismo é umas principais ferramentas para o fortalecimento do setor vitivinícola. Cerca de 30% das vinícolas já possuem atrativos turísticos e, destas, 90% são micro e pequenas empresas. Nestes empreendimentos, mais de 40% da receita provém da venda direta aos turistas”, afirma Marcio Ferrari, vice-presidente do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), uma das entidades realizadoras do evento. O dirigente destaca que, desde 2016, com a criação do Comitê de Enoturismo e posteriormente com o apoio à Aenotur, o Ibravin vem ampliando as ações voltadas à atividade, incluindo a realização do Congresso Latino-Americano neste ano, e a viabilização do Dia do Vinho (há uma década).

“O grande desafio é mesclar a oferta turística, ampliando-a para outras regiões produtoras brasileiras”, propõe Ivane Fávero, presidente da Associação Internacional do Enoturismo (Aenotur), entidade também promotora do Congresso, atualmente liderada pelo Brasil. De acordo com ela, a inclusão do enoturismo como um segmento importante no contexto turístico é recente e o Congresso tem como uma das metas a proposição de inovações na atividade, profissionalização e também integração e troca de experiências com outras regiões.

“O enoturismo é uma mostra de um estado que dá certo, que gera emprego e renda. Estamos levando as paisagens do enoturismo gaúcho em todos os eventos que participamos, ajudando também na divulgação deste potencial. Enquanto estamos aqui, muitas pessoas estão planejando suas viagens e essa troca de experiências é fundamental para que o enoturismo gaúcho esteja entre as opções, como um ótimo destino, com grandes vinhos, paisagens maravilhosas e a receptividade que já é uma marca do nosso povo”, ressalta Victor Hugo Alves da Silva, secretário da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Estado do Rio Grande do Sul.

Camila Ruzzarin, jornalista