Menu

Elas

16/12/2020

Onde Estão Seus Olhos?

“Como tudo na vida, o controle é ilusório”

Curtindo minha família: o esposo Guilherme Dall&quotOnder, filhos Henrique e Arthur e, no ventre, Isadora"

Estamos chegando ao fim de um ano atípico para todos. Quem imaginou em 2020 passarmos um ano tão difícil, com tantas mudanças abruptas, perdas, e dificuldades? A pandemia da covid-19 nos pegou de “calças curtas”. Mas, se olharmos com bons olhos, podemos observar que muitas coisas boas também aconteceram, em meio ao caos. 

O vínculo familiar, a aproximação com quem realmente importa, o fluxo de trabalho aumentado para algumas pessoas, o resgate de coisas simples e essenciais, os relacionamentos colocados à prova com a convivência intensa, o tempo, sempre escasso (então sobrou para estudar, para tirar projetos engavetados, para concretizar planos) o silêncio, a solitude, e a delícia da própria companhia. 

Tudo tem seu lado positivo. Assim como tudo passa. E vai passar! Nada é perpétuo, mesmo os tempos bons... (podem o ser na memória, mas apenas ali). É bom pensarmos assim, para termos uma vida mais equilibrada. O que é ruim passa, o que é bom também. Devemos valorizar cada momento, e viver dia após dia, com um olho no futuro (em planejamento, em planilhas, em metas), sim! Mas com o outro no presente, que é o que está acontecendo agora. Isso é o que importa de verdade. 

O futuro aliado à nossa mente nos permite sonhar, imaginar, flutuar, simular desejos e planos. Mas muitas vezes a rota deve ser reavaliada, as coisas saem do nosso controle e temos que replanejar, rever o traçado, e voltar atrás. A partir disso tudo pode ficar melhor, mesmo que você não acredite, mesmo que você tenha perdido as esperanças, mesmo que o desânimo tenha lhe tomado por completo. Às vezes são só tempos difíceis, mas eles passarão, passam, já passaram. E depois fica tudo bem, “tudo se ajeita com o andar da carruagem”. 

 

Marina Grandi