Menu

BIO

01/06/2021

Vida Sexual Feminina Ativa e Feliz

Não faria sentido parar tão cedo!

O laser pode ser utilizado nos casos de atrofia vaginal, incontinência urinária e para laser escultura O laser de co2 age na recuperação da umidade, da espessura, da elasticidade e da lubrificação vaginal atuando diretamente sobre a mucosa das paredes vaginais, retraindo, remodelando, tonificando e estimulando a regeneração do tecido e do colágeno

As mulheres têm se mantido cada vez mais jovens, por mais tempo. Corpo em dia, mente abundante, e independência financeira são características da mulher moderna. Ela permanece linda e ativa, também sexualmente. A saúde íntima dessa mulher que, inclusive, muitas vezes, se relaciona com homens mais jovens (o que há muito tempo deixou de ser um tabu) é prioridade. Nesse sentido, a medicina acompanha essa evolução e oportuniza alternativas para que a vida sexual feminina seja mantida, proporcionalmente saudável, plena e feliz. Afinal não faria sentido parar tão cedo, não é?

A tecnologia tem papel fundamental nesse processo. Hoje, tratamentos com laser, realizados no consultório médico, permitem a correção de alguns dos principais problemas que abalam a saúde e, como consequência, a autoestima da mulher. “Entre eles podem estar insatisfação com pequenos e grandes lábios, defeitos do introito vaginal, excesso de tecido adiposo suprapúbico e dificuldade de obter satisfação sexual relacionada com a aparência da vulva”, explica o ginecologista Ivanir Roque Tomazzoni, que atua em Caxias do Sul (Serra Gaúcha – RS). Com quase quarenta anos de experiência na área da saúde, ele realiza consultas, exame de histeroscopia, cirurgias ginecológicas e, recentemente, incorporou ao seu trabalho o laser na área de ginecologia, voltado à recuperação funcional e estética da região íntima feminina. 

O incrível é que, por meio dos tratamentos realizados com laser, há soluções satisfatórias para esses desconfortos. Conforme explica o médico o laser (Monalisa Touch) quando realizado na vagina, por exemplo, faz com que o tecido regenere, melhorando sua lubrificação. “O tecido fica mais elástico mais espesso e, com isso, a relação sexual fica mais intensa agradável, garantindo um ato sexual com mais satisfação. Além da mulher, os parceiros sexuais, percebendo a diferença, também se sentem gratificados”, avalia. De acordo com ele o laser promove a recuperação da elasticidade e da umidade vaginal por meio do estímulo da formação de colágeno e elastina, levando à diminuição dos sintomas relacionados a atrofia genitourinária. “A aplicação do laser restaura o tônus tecidual recuperando a funcionalidade adequada das estruturas urogenitais, e a continência urinária correta, impactando na melhora da qualidade de vida física e psicológica da mulher”, atesta. A seguir, o especialista em atendimento feminino responde a algumas das principais curiosidades sobre o tema.

Caroline Pierosan: Quais são os principais problemas que acometem as mulheres maduras?

Ivanir Roque Tomazzoni: São os casos de atrofia e ressecamento vaginal, incontinência urinária, além de incômodos estéticos causados pela flacidez. 

O que causa o ressecamento e a flacidez vaginal?

O ressecamento vaginal é uma das consequências da baixa produção de estrogênio pelo organismo feminino. Normalmente, a queda hormonal ocorre durante a amamentação e na menopausa. Outras situações referem-se ao uso de alguns medicamentos ou tratamentos, como quimioterapia, radioterapia e anticoncepcionais hormonais. 

E quais são as consequências da baixa produção hormonal?

Com a redução do estrogênio, o tecido vaginal fica atrofiado e mais fino, resultando numa série de disfunções, entre elas, secura vaginal, prurido, ardor, irritação, queimação, fissura, sangramento, dor e infecções no trato urinário. A falta de lubrificação vaginal pode desencadear  diminuição de elasticidade e dores durante as relações sexuais. 

Mas esses casos são raros ou muito mais comuns do que podemos imaginar?

A atrofia vaginal acomete cerca de 70% a 80% das mulheres na pós-menopausa. Mulheres que estiverem passando pelo climatério, a transição do período reprodutivo para o não reprodutivo, sentem na pele – e nas emoções – os efeitos das transformações resultantes do processo.

Por que muitas mulheres se queixam da perda de urina?

Mulheres podem ser acometidas pela incontinência pelo processo de diminuição ou perda do tônus muscular na região pélvica, o que dificulta a retenção do líquido na bexiga, resultando na perda involuntária de urina. O problema pode afetar diferentes faixas etárias, tornando-se mais frequente com o avançar da idade, tendo maior prevalência, entre as mulheres, durante o pós-parto e na menopausa. Esse problema impacta muito a qualidade de vida, levando, inclusive, a um progressivo constrangimento social. 

Qual o tratamento mais indicado para responder a tais situações?

Inovador e minimamente invasivo, o tratamento com laser de CO2, realizado com o aparelho SmartXide, traz bons resultados. Ao analisar o número de mulheres acometidas pelos sintomas da pós-menopausa, a alternativa é uma conquista importante para a saúde e bem-estar femininos.

Como funciona o tratamento com laser?

O laser de C02 busca o restabelecimento da mucosa vaginal alterada. Ele favorece a recuperação da funcionalidade adequada das estruturas urogenitais, devolvendo de forma positiva a qualidade de vida tanto física como psicológica da mulher.

Como o laser atua no orgaismo? 

O LASer é um feixe de luz que, em contato com os tecidos e mucosa vaginal, uretral, e pele, se transforma em calor. Esse calor penetra suavemente nos tecidos causando uma maior neovascularização e aumento da circulação. Com isso aumenta a produção de colágeno e a formação de elastina, fazendo com que os tecidos (principalmente a pele e mucosa) aumentem sua espessura e sua elasticidade, favorecendo a regeneração. O laser (Monalisa Touch) quando realizado na vagina faz com que o tecido regenere, melhorando sua lubrificação. O tecido fica mais elástico mais espesso e, com isso, a relação sexual fica mais intensa e agradável conferindo mais satisfação no ato sexual. Os parceiros, percebendo, se sentem gratificados.

O que é laser escultura? 

É uma técnica de aplicação do laser que busca restabelecer a harmonia anatômica e funcional da genitália feminina. Contempla a correção da hipertrofia ou assimetria dos pequenos lábios, o que pode causar desconforto em atividades esportivas ou no uso de algumas roupas e dor ou aprisionamento intravaginal dos pequenos lábios na penetração vaginal. O laser também é excelente para o tratamento de alterações genitais devido à gravidez ou à frouxidão vaginal pós-parto que afetam a aparência da genitália ou que interferem na sensação prazerosa da relação sexual. 

A labioplastia, também solicitada por mulheres jovens, pode ser feita com laser? 

A redução dos pequenos lábios (labioplastia ou ninfoplastia) realizada com o laser reduz o desconforto pós-operatório, quando comparada à cirurgia convencional, minimiza a formação de cicatrizes e inchaço, além de promover o aumento da firmeza e elasticidade da mucosa vulvar por estímulo da formação de colágeno. A aparência da vulva é uma questão que preocupa a mulher e a motiva para a busca da correção do que ela considera alteração estética e funcional. Algumas das condições que geralmente incomodam a mulher são a assimetria (diferença de tamanho) e a hipertrofia (crescimento exagerado) dos pequenos lábios. 

Quais são os maiores avanços no seu segmento?

Na linha de trabalho atual, o laser estético e funcional em ginecologia tem sido um dos maiores avanços. Estamos tendo resultados expressivos e que têm trazido benefícios à vida de muitas mulheres em relação a distúrbios urinários e sexuais que ocorrem em mulheres de qualquer idade, mas principalmente nas que estão próximas à menopausa ou que já passaram dessa fase. O laser também pode trazer auxílio a mulheres com patologias como câncer ginecológico, nas quais não se pode fazer reposição hormonal, ou simplesmente, àquelas que desejam melhorar a sua estética genital. Há mais de quatro anos estou me dedicando a realizar o laser em ginecologia para trazer resultados funcionais e estéticos às mulheres. 

Por que você escolheu a área da ginecologia e obstetrícia?

Minha mãe teve um parto muito difícil comigo (nasci com apresentação em face). Ela deve ter sofrido muito nesse momento, então quis ajudar as mulheres a diminuírem seu sofrimento nesse processo, dando o melhor de mim. Segundo porque, quando nasceu meu irmão, eu gostaria de ter assistido o parto, mas não era permitido. Naquele momento decidi que um dia seria eu quem realizaria partos.