Menu

Carolina Marchi

Economia Sustentável

Temos um segmento crescendo exponencialmente, de forma consistente e sólida

Atualmente o RS ocupa a terceira posição em quantidade de instalações de sistemas fotovoltaicos em todo o país Posição solar, inclinação do telhado, qualidade dos painéis solares e áreas de sombra devem ser observados A energia solar entrou de vez no radar do brasileiro O caminho para que essa tecnologia seja plenamente difundida em solo brasileiro é longo, mas, são todos os aspectos positivos que ela proporciona que nos incentivam a querer implantar cada vez mais essa tecnologia em nosso país

A energia solar entrou de vez no radar do brasileiro. E não é para menos. Juntando o potencial de geração que o país possuí (pela grande incidência solar) à carência de energia elétrica que o cenário nacional vive (pela falta de chuvas e usinas hidrelétricas trabalhando no chamado “volume morto”), com o aumento do custo por meio de tarifas de energia impostas pelas concessionárias e bandeiras adicionais criadas pelo governo, a solução para quem quer diminuir o gasto com energia, seja em uma residência ou empresa, é buscar alguma fonte alternativa. É nesse contexto que os sistemas fotovoltaicos têm se provado um excelente solução.

De acordo com o Banco de Informações de Geração da ANEEL (BIG) 1,17% das usinas que realizam a produção da energia elétrica do país trabalham com energia advinda do sol. A primeira impressão é que a porcentagem é quase insignificante e que essa tecnologia não vingará, certo? Porém cabe ressaltar que, exatamente há um ano, esse valor era 0,02%. Essa dado melhoraria a sua percepção em relação ao assunto? O caminho para que essa tecnologia seja plenamente difundida em solo brasileiro é longo, mas, são todos os aspectos positivos que ela proporciona que nos incentivam a querer implantar cada vez mais essa tecnologia em nosso país.

 O Rio Grande do Sul é um dos estados que comprou essa ideia. Aqui, cada vez mais, o segmento cresce. Atualmente o RS ocupa a terceira posição em quantidade de instalações de sistemas fotovoltaicos em todo o país, ficando atrás apenas de Minas Gerais e São Paulo. No quesito de quantidade de energia gerada por essa tecnologia, a situação é ainda melhor pois ficamos em segundo lugar, atrás apenas de Minas Gerais. A seguir saliento os três principais motivos que levam o Estado a alcançar esse patamar no segmento de energia solar:

Localização: geograficamente o Rio Grande do Sul é um ótimo local para a produção de energia elétrica por meio dos painéis solares e isso faz com o que o retorno do investimento seja mais rápido que em outros Estados do país;

Conhecimento: Aqui há confiança adquirida pela tecnologia. Muitas famílias já possuem sistemas fotovoltaicos em suas residências ou empresas. Conhecendo os benefícios da tecnologia, tornam-se ótimas fontes de indicação para a dissipação dessa possibilidade;

Acessibilidade: contamos com linhas exclusivas de financiamentos nos bancos e até mesmo nas próprias empresas de energia solar. Para se ter uma noção, as parcelas do investimento muitas vezes são menores do que a própria conta de energia elétrica atual do cliente em potencial. Isso torna a decisão de compra totalmente viável.

Outro fator que auxilia o desenvolvimento do setor são os incentivos fiscais (como isenção de impostos tanto para adquirir o sistema quanto na sua atuação junto a conta de energia elétrica). Com tudo isso, temos um segmento crescendo exponencialmente, de forma consistente e sólida. Toda e qualquer pessoa que possua uma conta de energia elétrica junto à concessionária tem o potencial de gerar sua própria energia por meio de um sistema fotovoltaico, ficando livre de um custo que cada vez mais se torna um fardo. O público residencial é o que mais adquire essa tecnologia, seguido pelo público comercial, industrial e rural, respectivamente. O custo da energia segue o mesmo padrão, sendo mais alto numa residência, depois nas empresas e assim sucessivamente.

Para investir nessa tecnologia, é preciso ter alguns cuidados pois muitas coisas podem interferir na produção da energia e, consequentemente, no investimento realizado. Posição solar, inclinação do telhado, qualidade dos painéis solares e áreas de sombra são alguns cuidados que devem ser observados. Caso haja interesse em realizar a implementação de um sistema fotovoltaico, o indicado é procurar especialistas na área, que atuem apenas nesse nicho de mercado ou, que essa tecnologia seja seu principal negócio, prevenindo surpresas desagradáveis no futuro, como, por exemplo, falta de / ou / grandes dificuldades com a assistência técnica.